10 de abr de 2013

Cães são usados como dependentes para reduzir o imposto de renda

Fraudes de contribuintes são comuns, mas podem ser punidas com multa. No Paraná, contribuinte homem alegou ter feito gastos com ginecologista.


Gastos com animais de estimação têm sido usados por contribuintes para tentar reduzir o valor do Imposto de Renda para pessoas físicas. Segundo a Receita Federal, a prática é proibida, mas alguns ainda insistem em desculpas para tentar baixar os gastos com o tributo. 


A fraude, de acordo com a Receita Federal, é frequente. “Há algum tempo, os contribuintes fazem isso. É quase como se fosse um clássico”, conta o supervisor de Imposto de Renda, da Delegacia da Receita em Curitiba , Luiz Gabardo.

Outro caso registrado no Paraná foi o de um  homem, que colocou como despesas de trabalho, os gastos que a mulher dele fez com o cartão de crédito. Conforme a Receita, a mulher havia ido a Las Vegas, nos Estados Unidos, e feito compras na cidade, mas o contribuinte tentou usar isso para reduzir o valor do imposto.

Também chamou a atenção dos fiscais da Receita a declaração de outro homem, que declarou gastos com um ginecologista e acabou caindo na malha fina. “Esse cidadão compareceu aqui e ficou olhando para a cara do fiscal, sem jeito”, lembra Gabardo.

Além de pagar o imposto que deixaram de recolher, os contribuintes que apresentaram essas declarações tiveram que pagar multa que pode chegar a até 150% do valor do tributo devido.


Do G1 PR