31 de mai de 2013

"Não foi acidente" vira projeto de lei no Congresso: ainda faltam 380 mil assinaturas

A Campanha “Não Foi Acidente”, iniciada em 2012 e apoiada pelo CQC, da Band, desde Março daquele ano, virou projeto de lei. 



Ou seja, a proposta já está tramitando no Congresso Nacional. Agora precisa ser votada e aprovada por deputados e senadores, e depois sancionado pela presidente Dilma Russeff,l para entrar em vigor.
Por isso, é preciso continuar pressionando para tentar diminuir a verdadeira guerra cotidiana no trânsito brasileiro: são 45 mil mortos por ano, 40% deles devido à combinação álcool + direção.

A mobilização

A campanha "Não Foi Acidente", coletou perto de 1 milhão de assinaturas, mas ainda faltam 380 mil. Assine aqui a petição você também!
Objetivo 
Não Foi Acidente pede que as mortes causadas por embriaguez ao volante sejam tratadas como homicídio doloso, com intenção de matar, e não mais como homicídio culposo como é hoje, sem intenção de morte.
Mesmo porque a pessoa que bebe e depois vai dirigir assume o risco de matar. Ou não é?
A campanha foi criada por Rafael Baltresca, que perdeu mãe e a irmã em um acidente provocado por um bêbado ao volante. 
Elas foram atropeladas em cima da calçada por um motorista embriagado em setembro de 2011 em São Paulo.
Rafael tem certeza: "Não Foi Acidente", por isso deu esse nome à campanha.
O SóNotíciaBoa.com.br apoia essa campanha desde Março de 2012.  Releeia aqui.
Com informações do Blog do Tas.

Visite a página da campanha aqui.