17 de out de 2016

Semana Nacional de Ciência e Tecnologia no DF

São dezenas de atividades em diversos espaços da cidade com programação para todas as idades




Você está convidado a fazer uma viagem inesquecível ao mundo do conhecimento, da tecnologia e da inovação. Uma aventura repleta de informações, curiosidades e muitas novidades. A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, que reunirá, até o próximo dia 23, cerca de 20 mil pessoas de todas as idades – alunos de escolas públicas e particulares e a comunidade em geral – que participarão de uma programação especialmente selecionada para promover muitas descobertas.

Está preparado para percorrer todo o trajeto? Ao longo dos sete dias, você poderá escolher onde desembarcar. Planetário, Jardim Botânico, Parque Nacional de Brasília, Universidade de Brasília (Centro Comunitário, Faculdades de Medicina e de Ciências da Saúde, Fazenda Água Limpa da UnB), Fiocruz e Parque Ecológico de Águas Claras, que já são referências na capital do País, prepararam atividades diversificadas e interativas.

No Planetário, por exemplo, quem chega já vê de cara - na área externa - o Foguete VSB-30 do Programa Espacial Brasileiro, doado pela Agência Espacial Brasileira (AEB). Dentro do prédio, o trabalho não pára. São palestras, exposições de imagens de objetos astronômicos e construção de foguetes com garrafas pet e carros-foguete com papelão. Acredita? Tem momento cineminha, com a exibição de documentários bacanas produzidos por emissoras mundialmente conhecidas como a BBC. O título de um deles é: “Por que Estamos Engordando Tanto?" Ah, e quem tem curiosidade de saber como funciona uma Estação Meteorológica uma boa notícia: o Inmet vai montar uma estação onde será exibido, em tempo real, dados de 508 estações de todo o país.

Outra parada obrigatória é o Parque Nacional de Brasília, onde o visitante poderá sentir na pele como acontece um terremoto. Imagina perceber uma tremedeira à sua volta? Mas, pode ir tranquilo. É só uma simulação. Fora isso, tem uma exposição com fotos e maquetes sobre a história do próprio Parque Nacional. Que tal aprender mais sobre Charles Darwin, cadeia alimentar, animais taxidermizados e assistir peças teatrais e teatros de fantoches?

No Jardim Botânico, será possível desvendar a Antártica, conferir lançamento de livro e coleções biológicas de insetos e plantas. Já ouviu falar em Biorreator para clonagem de mudas de plantas? Os pesquisadores vão explicar tudinho. Outro assunto atrativo é o projeto sobre os polinizadores. Os especialistas prometem mostrar o papel desses insetos e a importância de preservá-los para garantir a produção de alimentos.

O movimento será intenso na Universidade de Brasília, com atividades no Centro Comunitário, nas Faculdades de Medicina e Ciências da Saúde. É muita coisa. Tem várias atividades previstas: exposições, exibição de vídeos e oficinas sobre temas como sustentabilidade e robótica. Está a fim de conhecer o novo telescópio na Fazenda Água Limpa da UnB, esquecer a correria e observar o céu por alguns instantes?

E que tal percorrer um labirinto de 200m² para descobrir os mistérios da alimentação? Durante o passeio, é possível aprender sobre hábitos alimentares, a escolha certa dos produtos, a influência culinária herdada de outras culturas e as consequências do que comemos para a saúde e para o meio ambiente. A brincadeira estará bem visível ao público, no jardim em frente ao prédio da Fiocruz, que fica no Campus da UnB, atrás do Hospital Universitário de Brasília (HUB). E tem ainda a 22ª Mostra Internacional de Ciência na TV, produzida pela BBC, Imago, WGBH e TB Brasil.


No Parque Ecológico de Águas Claras funciona o Centro de Referência em Educação Ambiental, do Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos do Distrito Federal (Ibram). Lá vai ter contação de histórias que deve garantir a concentração não só das crianças, mas dos adultos também. Tem ainda várias exposições, entre elas a de animais taxidermizados, oficinas de reciclagem de papel e palestras. Tudo, claro, voltado à preservação do Cerrado e ao equilíbrio do ecossistema.

Haja fôlego para desvendar todos mistérios dessa viagem inesquecível, não é mesmo? Escolha um, dois ou três locais para visitar. Ou ainda todos. E por que não? A cada parada um conhecimento a mais e uma nova descoberta. E ao final do trajeto a certeza de que quando o assunto é ciência e tecnologia não há limites!

“O maior mérito desse grande evento, além das exposições, foi a instituição pelo governador Rodrigo Rollemberg da Rede Distrital de Educação e Divulgação Científica - RedeCIÊNCIA, composta por instituições científicas. Seu formato é inédito no Brasil. Ela criará as condições para que possamos discutir e planejar ações referentes à Ciência, Tecnologia e Inovação no DF de forma organizada, democrática e participativa”, afirma o secretário adjunto de Ciência, Tecnologia e Informação, Marcelo Aguiar.

Por JDF Brasil / Com informações da Assessoria de Imprensa Casa Civil